03/04/07

Não.
Há estados que são reversíveis.
Há situações que estão perdidas, vistas de um determinado ângulo, mas saem reforçadas, observadas de outra perspectiva. Depois é uma questão de selecção.
Eu escolho a que saiu reforçada. A tua opção foi pela perdida.

As certezas de coisas nenhumas, alimentam-te para o bem e para o mal.
Falta-me entender se são mais as vantagens ou os dissabores.

És um diamante. Uma pedra inquebrável e letalmente cortante.
Uma ventania, ao pé de Ti, é uma pequena corrente de ar.
O Sol, uma vela e a noite, um piscar de olhos.
Essa forma de sair a jogar com a bola dominada, fintando moinhos, é uma aula.
Um regalo para os olhos.

1 Comentários:

Blogger Lua disse...

E tu és aquilo que será sempre: uma rocha! :)
Encantas, brilhas e renovas-te mas não quebras nem cedes.
Cheiras a mar e és um regalo para o meu nariz!

P.S Agora imagina lá tu se eu te conhecesse...

12:29 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial