22/07/05

Amar por Amar

Contaram-me isto ....


Não quis nunca saber se aquele que eu amava
era sincero ou não, se era nobre ou plebeu.
Amava-o porque sim, e se não me adorava
e sabia fingi-lo, que mais queria eu?

Era a dita suprema de julgar-me querida,
fazer-me pequenina junto a um peito forte
que me cingisse a si, quase a tirar-me a vida
e, se eu morresse assim, bendita fosse a morte.

Nunca busquei sondar o recanto das almas,
onde o cachoar, almas tranquilas, calmas,
o mesmo rumo levam e vão dar ao mar.

Bendito ou falso, tem o beijo igual sabor
, meu peito nunca amou em troca doutro amor.
Unicamente amei… pelo prazer de amar!

( Mercedes Blasco - Amar por Amar )





... É possível amar pelo prazer de amar? É possível sequer escolher quando amar?

1 Comentários:

Blogger ZeoX disse...

"É possível sequer escolher quando amar?"

Há quem pense que sim...

1:59 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial