09/01/06

Nada

"Não inventamos o amor
nós não inventamos nada.
O amor é que nos traz
a vida reinventada.

Não inventamos seguimos
apenas o fio da espada.

Apenas o fio que corre
na faca da madrugada
quando a noite de tão clara
fica de todo adiada.

Não inventamos a dor
a dor não foi inventada.
Nós apenas percorremos
a estrada já caminhada.

Não inventamos a sede.
Por dentro da boca seca
é que nos enreda a rede
da nossa culpa secreta.

Não inventamos o medo.
Vem lá de longe a palavra
com que moldámos a espada
que nos feriu muito cedo.


Nós não inventamos nada."

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial