09/01/06

Até um dia ...



"Angústia tem um nome: é um navio
e junto à chaminé de todas a mais alta
os meus braços erguidos contra o frio
com que me vai doer a tua falta.

Angústia tem um nome: é este cais
da nossa raiva inútil e antiga.
É a faca do medo do não mais
a navalha enterrada na barriga.

Por isso falo e só por isso digo
as palavras que inventam a lembrança
da festa meu amor de estar contigo.
E faço do meu frio a minha esperança."

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial