07/05/05

Na corrente

Do outro lado o frenesim das luzes, dos carros, das pessoas que se movem incessantemente na noite portuense, levados pela chegada ao fim de mais uma semana de trabalho, de confusão, de irritações. Deste lado, o silêncio, a escuridão, o conforto do nosso canto e o encanto do teu conforto. Sorris para mim e por um momento desvio o olhar do reflexo da cidade no rio a altas horas da noite. Esse momento é tudo quanto basta para esquecer o burburinho e a magia das luzes que dançam e que se reflectem nas águas calmas da noite, agora outra magia guia os meus pensamentos, que apesar de fustigados pelo vendaval que é esta nossa impermanência, encontram sempre nos teus a tranquilidade do rio que diante de nós se junta ao mar. E nesse momento, é tudo o que importa.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial