08/12/07

Temos o dom de tornar o simples complicado.
Parece que é mais fácil esquecer do que fazer um esforço para podermos estar juntos!
Como é possível deixar no passado, esquecidos, tantos anos, tantas alegrias, tantos momentos menos bons, que davam um gostinho tão especial aos momentos de tanta felicidade?
Já não somos aqueles adolescentes que viviam, quase e apenas, uns para os outros. Naquela altura pouco mais importava, apenas NÓS!!!!
Completávamo-nos, cada um com a sua personalidade, cada um com o seu feitio, que tantas vezes chocavam. Tantas maneiras de ver o Mundo… Mas eram essas diferenças que nos faziam tão unidos.
Crescemos, uns mais tarde, conforme a lei da natureza dita, outros, mais cedo, porque a vida os obrigou… e voamos, mas voamos para tão longe que poucos souberam voltar…
Aquela casa guarda segredos… momentos… risos… lágrimas… e eu também os guardo comigo e sei, que para sempre! Não acredito que não se lembrem… que não os guardem, também!
Não fossem todos, eu não seria como sou, e sinto gratidão por tudo o que me deram, me ensinaram e me fizeram conhecer, me mostraram o que de bom e de menos bom há em mim! Não conseguiria viver sem um pedacinho de cada um de vocês. Obrigada!
Não percamos tempo, porque ele não espera…. Não façamos com que mais tarde choremos de saudades e nos arrependamos de todos os minutos gastos com insignificâncias.
Ainda há tanto para partilhar!
Ainda existo, e preciso, mais do que nunca, dos vossos abraços, de um colinho!
Não nos percamos, por favor!
Que este Natal nos desperte aquele amor imenso, que no passado transbordava…

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial