17/06/05

A um (outro) AMIGO

Apetece-me ir à janela e gritar o teu nome. A saudade aperta e o teu rosto surpreende-me ao virar de cada esquina. Como és lindo! Esses teus olhos, nos quais o mar calmo reside, transmitem a serenidade do teu coração.
Relembro todos os momentos que passámos juntos nestes três anos. Saídas à noite, cafezinhos sociais, conversas no jardim, mergulhos na piscina à meia-noite. Tivemos pela frente barreiras iguais e não lhes demos a volta da mesma forma. Ainda assim, a amizade persiste e tenho-te bem guardado aqui dentro. Sei quem és e o que esperar de ti; sei que o teu enorme coração, a tua paciência e boa vontade estarão sempre ao meu alcance. És o homem que numa noite chuvosa quis beijar por impulso. Agradeço não o ter feito, és e serás intocável para mim. Sei que pensas da mesma forma. Tudo o que temos é bem mais importante - duas vidas que se completam em consideração, carinho, amizade e principalmente compreensão. Amo-te de amizade, e isto vem do fundo do coração. Fica um abraço.

1 Comentários:

Blogger Richie disse...

Desculpa a invasão neste post tão intimista... mas este teu texto merece mesmo um comentário.

Parabéns pela coragem... por esse beijo que ficou solto no ar.
Amor de amizade é um amor lindo. Especial e fundamental nas nossas vidas. Sentir assim é uma benção.

Beijinho e que essa amorosa amizade continue (e)terna.

2:03 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial